Tempo estimado para leitura deste texto: < 1 minuto

Diante do caso noticiado de um empresário carioca, de 72 anos, como sendo um dos primeiros casos de Coronavírus confirmado como transmissão local.

Junto a ele, sua esposa, de 68 anos, também contraiu o coronavírus. Com a confirmação e em quarentena, o casal teria obrigado a sua empregada doméstica a trabalhar e permanecer dentro do apartamento, com avental, luvas e máscaras, evidentemente contra todas as orientações preventivas das autoridades sanitárias do país.

Em uma situação análoga a essa, pode o patrão obrigar o comparecimento de seu funcionário?

Existe base jurídica para o trabalhador (não infectado) se rejeitar a trabalhar em tais condições como, por exemplo, exercendo uma “greve ambiental”?

Greve ambiental

Conceito: É um direito fundamental à preservação da vida, a paralisação do trabalho visando à implementação condições de trabalho adequadas e seguras quando, por motivos razoáveis, existir um perigo iminente e grave para a sua saúde.

O direito de Greve Ambiental está diretamente relacionado ao meio ambiente de trabalho, seja o natural ou o artificial, a ser exercido como meio de prevenção e proteção ao direito fundamental do trabalhador à sadia qualidade de vida.

Base jurídica: Prevista no art. 13 da Convenção n.º 155 da Organização Internacional do Trabalho, promulgada e incorporada ao ordenamento jurídico brasileiro pelo Decreto n.º 1.254/1994.

Esse texto foi classificado em nossa seção: Links Úteis
Você pode pesquisar mais sobre o tema desse artigo utilizando a(s) Tag(s): , ,